Aquecedor de velas da caixa de partida


Introdução
Já aconteceu diversas vezes da bateria do aquecedor descarregar e você ficar sem dar partida no carrinho, aí você perde um tempão pra carregar seja na bateria do carro ou na tomada…
Pois bem, a idéia é construir um circuito que alimente o aquecedor sem queimar a vela, ou seja, transformar os 12V em algo parecido com os 1,2V da bateria do aquecedor (ni-start).
Produtos com esta função já existem pra comprar, e alguns vêm com a caixa (ou mesa) de partida. Mas a idéia aqui é fornecer uma sugestão de baixo custo, de boa qualidade, de fácil construção e que pode ser adaptado ao aquecedor que você já usa, utilizando uma bateria de 12V, seja ela a parte ou da própria caixa de partida.
O circuito é simples, mas a montagem na placa exige um certo conhecimento de eletrônica. Mas se for complicado, peça para seu primo, irmão, tio, vizinho, amigo, etc. que está fazendo um curso técnico em eletrônica, ou conhece essas coisas, para montar para você.
O Circuito
Na Internet em:
http://www.webx.dk/rc/glow/glow.htm
Ultimamente este site está fora do ar, mas você pode encontrar o desenho do circuito em:
http://www.uoguelph.ca/~antoon/gadgets/glow.htm
Neste último existem dois circuitos, monte a versão modificada (no segundo esquema de cima para baixo) que tem um controle melhor e utiliza em Q1 um P60N06.
Vale lembrar que o autor projetou este circuito para uso em aeromodelos. Normalmente este circuito é montado em uma caixa que possui um amperímetro. Desta forma, ele adotou os resistores “Rm” a fim de adaptar a corrente para este instrumento. No caso do automodelismo não se costuma medir esta corrente, portanto, não há necessidade destes componentes. Considere estes resistores como um curto.
Este circuito tem um projeto seguro, robusto e foi montado e testado pelo autor deste artigo que aqui vos escreve comprovando que realmente funciona. Além disso, utiliza componentes comuns, é compacto e ajustável.
Existem muitos outros circuitos para este fim na Internet, basta você procurar por “glow plug driver”, mas muitos deles são mais complexos, alguns chegam a utilizar microcontroladores programáveis o que eleva o custo e a complexidade da montagem.
Montagem
Existem diversas maneiras de se montar. O processo descrito aqui é apenas um exemplo de como pode ser feito.
A Placa de Circuito Impresso
A fim de facilitar a montagem, foi utilizada uma placa de circuito impresso padrão, também conhecida como placa universal, que já vem perfurada e com trilhas de cobre pré-definidas. Outra opção é confeccionar a placa, dá mais trabalho, mas o resultado é bem melhor.
Tanto a fabricação da placa de circuito como a montagem em si, a identificação dos componentes, pinagem, etc., exigem um certo conhecimento de eletrônica, este é o momento certo para pedir ajuda aos “universitários” citados na introdução.
Veja a placa após a montagem dos componentes:
O circuito pode ser considerado como um módulo (uma caixa preta) de onde saem as seguintes conexões:
2 fios para a bateria – alimentação (+) positiva e (-) negativa
2 fios para potenciômetro de ajuste
2 fios para aquecedor de vela – (+) positivo para o pino da vela e (-) negativo para o corpo da vela
Montagem na Caixa de Partida (ou mesa)
A placa de circuito impresso foi fixada na parte interna da caixa de partida com cola quente:
Foi necessário utilizar uma pequena chapa de alumínio para fixar o potenciômetro de ajuste e os bornes de conexão (em preto e vermelho) do cabo que vai para o aquecedor.
Vista externa da caixa com o potenciômetro e os bornes:
Vista interna da caixa com a chapa de alumínio instalada com o potenciômetro e os bornes:
Montagem no Aquecedor de Vela
O grande desafio era substituir a bateria do aquecedor de vela. A solução encontrada foi usar uma rolha como suporte e duas placas circulares de circuito impresso como pólos da bateria. Tudo isso conectado a um cabo soldado a esses pólos que sai de dentro do aquecedor através de um furo em sua lateral.
Furo no corpo do aquecedor:
Cabo antes de ser soldado na placa de circuito impresso que substitui um dos pólos da bateria:
Rolha com as placas circulares de circuito impresso fixadas com cola quente nas extremidades e com o cabo também fixado com cola quente:
Rolha inserida no aquecedor:
Extremidade do cabo a ser fixado nos bornes:
Testes
Montagem pronta:
Para testar, basta inserir uma vela no aquecedor e começar a ajustar o potenciômetro. Não é necessário ligar nenhuma chave, já que o circuito se desliga sem a carga da vela. Veja na seqüência de fotos a intensidade da vela sendo ajustada pelo potenciômetro:
O circuito funciona com tensões de 8 a 16 V, por isso não há problema se for conectado a duas baterias de 7,2V da caixa, que dá 14,4V.
Uma dica para as primeiras tentativas: Para dar partida no carro deixar o potenciômetro no mínimo, se o motor não pegar na primeira tentativa, aumentar a intensidade no potenciômetro até a metade do curso total. Tentar novamente. Se ainda não pegar, aumentar a intensidade gradativamente até pegar. Ao funcionar, diminuir gradativamente a cada partida até encontrar o ponto ideal.
Na prática, já aconteceu do motor não pegar dando a impressão que estava afogando, aí foi só aumentar a intensidade que ele pegou.
Após o uso, enrola-se o cabo e tudo fica guardado dentro caixa de partida.
A montagem foi feita numa caixa Thunder Tiger e o aquecedor de vela é daqueles que tem um amperímetro na extremidade do cabo. Para outras caixas e outros aquecedores não deve haver muita diferença, vai de cada um adequar a placa dentro da caixa numa posição que melhor convier, só não esqueça de que existem partes móveis lá dentro como polias, correias, além do interruptor que aciona o motor e que a fiação deve ficar longe destas partes.
Alguém pode sugerir fixar os fios diretamente dentro do aquecedor sem ter que usar a rolha como suporte, mas a idéia é mantê-lo o mais “original” quanto possível, ou seja, a qualquer momento retira-se o cabo, a rolha, coloca-se uma bateria e volta a ser como era antes, só fica o furo que não influi em nada.
Se alguém tiver alguma dúvida, sugestão ou crítica é só teclar que eu respondo!

3 comentários:

  1. Bo dia. Para o Q1 vc usou o P60N06? Não encontrei para comprar e a loja disse que o MOSFET IRFZ48N 55V 64A TO-220 IR é a mesma coisa, está informação está correta? Posso usar esse MOSFET? Obrigado

  1. Guinho Gui36 disse...:

    Oi... To mal com meu carrinho alguém me ajuda

  1. Guinho Gui36 disse...:

    Oi... To mal com meu carrinho alguém me ajuda

Postar um comentário

 
Dicas de Automodelo-Truques,Dicas,Sugestões,Novidades © 2012 | Criado Por TNT, Direitos e creditos reservados ,Cópia Proibida!